As palavras acabaram. Nenhum de nós dois conseguiu falar mais alguma coisa

De repente a vida seja eternamente o último momento. Aquele em que você não pensa que jamais se repetirá de tão acostumado com ele em sua rotina

O último carinho

Aquele que foi embora não me deixou com muitas coisas. Levou quase tudo o que trouxe

Estou observando o que restara e quase não observo nada

O tempo novamente passará como um flash

Todos os amanhãs que estão por vir me farão quase esquecer os bons momentos vividos

Amar dói todo o corpo, destrói a mente, mata o coração

Talvez eu nunca mais irei amar

As partes tristes da vida são realmente tristes

No escuro da noite alguns gatos filhotes passeavam com sua mãe

Queriam se alimentar, conquistar o mundo, subir na árvore

Afloraram seus maiores instintos, estão livres, vivem dispostos

No seu último bilhete você dizia que jamais iria me abandonar

Você

Aquele que foi embora

Naquela madrugada eu fui assassinado

Atingiram o meu peito, fugiram me acusando de suicídio, pularam uma cerca e depois de tudo, se arrependeram

Tentaram trocar o meu perdão pela minha vida mas depois daquela madrugada eu nunca mais vivi como antes

Voei até uma fenda no espaço, era um buraco negro que me levaria até outros mundos

Voei em todos esses planetas

Procurei por você

Senti falta do seu amor, do seu carinho, do seu cheiro

Daquelas noites inteiras abraçadas como se nunca precisássemos acordar

E continuei voando sozinho

Estou voando há tanto tempo que quase não me lembro do que ficou pra trás

Daquele que foi embora

Do teu cheiro na minha roupa, suas coisas na minha casa, aquela sua risada tão boa

Talvez um dia eu precise pousar

Recuperar as minhas energias

Mas até eu não conseguir mais, sigo em frente por voar, é tudo o que me resta

Obrigado por um dia me amar

Pena que depois me assassinou

Crime cruel

Pousei

Curado, cansado, novamente vivo e pronto para me amar

Não lembro do que ficou pra trás

Trouxe comigo apenas quem quis ficar

Está chovendo nesse planeta estranho

Quando a água começa a cair todos saem para dançar

Encontrar um amor novo

Rir da vida, amar o nosso próprio corpo

Acho que somos todos loucos

Um dia alguém me assassinou

Respeitei o assassinato, nunca mais viverei com quem me matou

É tudo isso o que eu sou

Essa vida recomeçando

A minha saúde em dia, o meu voo intenso e brando

É tudo isso o que eu sou

Menos aquele alguém que um dia me assassinou

Ele de fato não é nada do que eu sou

Foi o voo

O voo que clareou a minha alma

E assim o meu coração me encontrou

Eu amo a minha vida

Eu sou o meu próprio amor

Voando.

Igor Florim